5 Livros sobre Musica

5 livros sobre música que todo artista deve ler

Texto por Samy Ferreira
Edição por Vic Ragazzi.

Sabemos que, atualmente, milhares de artistas estão tendo seus shows e eventos cancelados por conta da pandemia do Covid-19. Aliás, falamos sobre o assunto neste post: “Showbusiness afetado pelo Coronavírus?” que, recentemente, foi publicado pelo jornal Correio Braziliense (você pode conferir clicando aqui).

E, então, pensamos: “vamos aproveitar para ler mais?”, e a resposta veio imediata: “Sim!”. Além de fazer um bem danado para a saúde mental, foco e concentração, o hábito da leitura estimula características cruciais de se manter vivas em um artista como a criatividade e a autenticidade. Ler traz novas perspectivas sobre um assunto – e infinitos outros – dá boas ideias, ensina e é também uma forma infinita de entretenimento que alimenta a alma, assim como a música!

Por isso, decidimos juntar esses dois combustíveis e fazer uma lista com 5 indicações de livros sobre música para artistas, navegando por diversas temáticas, dessa vez com algumas indicações do nosso querido amigo e parceiro Adailton Moura (Idealizador do RAPresentando). E aí vai:

1 – Como A Música Ficou Grátis, Stephen Witt
Escrita pelo jornalista Stephen Witt, o livro é uma investigação a fundo da história secreta da pirataria de músicas na internet, partindo de engenheiros alemães criadores do MP3, passando por uma fábrica de CDs na Carolina do Norte da qual um funcionário chamado Dell Glover vazou cerca de dois mil álbuns ao longo de uma década e também pelo centro de Manhattan, onde o executivo Doug Morris dominou o mercado mundial do RAP e, depois, se aprofundou pelos redutos mais obscuros da web até um site ilegal quatro vezes maior que a loja do iTunes. Através destes personagens, o autor constrói uma narrativa empolgante, remontando o momento em que a vida comum se mesclou irreparavelmente com o mundo virtual, quando de repente todas as músicas já gravadas foram disponibilizadas de graça na internet. Leitura obrigatória!

2 – Vida, Keith Richards 
Em “Vida”, autobiografia de Keith Richards – ninguém mais ninguém menos que o guitarrista do Rolling Stones – o autor conta de maneira crua e feroz sua história, vivida de forma intensa no meio do fogo cruzado. Desde a infância, quando cresceu num bairro pobre ouvindo obsessivamente os discos de Chuck Berry e Muddy Waters, até o modo como levou a guitarra ao limite absoluto e uniu forças com Mick Jagger para formar os Rolling Stones. Com honestidade rasgada, Keith revela altos e baixos do rock’n’roll, a subida meteórica para a fama, as notórias prisões, as mulheres que teve e o vício em álcool e heroína.


3 – Todo Aquele Jazz, Geoff Dyer
Loucos, autodestrutivos, viciados e incompreendidos. Muitos dos maiores músicos de jazz da história receberam ao menos um desses rótulos, como Geoff Dyer faz questão de mostrar em Todo aquele jazz. O livro apresenta uma mescla entre ensaio e ficção, criando um romance fragmentado a partir de muita pesquisa histórica. Com um olhar afiado, o autor descreve de forma minuciosa os movimentos e descaminhos de artistas como Chet Baker, Duke Ellington, Art Pepper e Thelonious Monk. Todo aquele jazz, ao abordar o gênero de uma perspectiva intimista, não apenas oferece um novo olhar para os entusiastas da música de Monk, Mingus e Ellington, mas serve de guia para recém chegados que se interessam pelo som que parece exigir tanto de seus intérpretes a ponto de consumi-los por completo.


4 – A Indústria da Música Gospel, Adailton Moura
De um nicho promissor ao salto da música cristã ultrapassando as paredes do templo. Em A Indústria da Música Gospel, o jornalista Adailton Moura constrói uma trajetória que configura o desenvolvimento comercial do gênero evangélico no mercado fonográfico brasileiro.  Se trata de um livro-reportagem, com entrevistas inéditas e conversas concedidas por profissionais e artistas do meio, onde Adailton aborda questões como: o desenvolvimento da música ao longo dos tempos; o nascimento do gospel na cultura afro-americana; a criação de uma cultura baseada no gospel brasileiro; a ascensão da música cristã na indústria fonográfica; e a mudança de propósito do cenário musical evangélico.

5 – Tudo é Música, Ricardo Alexandre 
Em um mundo onde a música está barateada, ainda há espaço para pensar sobre artistas, discos e canções? Para o jornalista Ricardo Alexandre, autor da obra Tudo é Música, a resposta é sim. O livro é uma junção de 37 de seus melhores artigos sobre música, não sem antes acompanhá-los de textos inéditos contando os bastidores e o contexto em que cada um foi escrito. Sem preconceitos com estilos ou gerações, ele “espelha a vida” a partir de seu pensamento sobre assuntos tão diferentes quanto a industrialização do carnaval baiano, a influência musical de Ariano Suassuna, downloads gratuitos, Bob Dylan no intervalo do Superbowl e a canção mais diabólica de Roberto Carlos.

E aí, curtiu? Tem outras sugestões? Então, compartilhe o conteúdo e boa leitura! Depois conta pra gente lá no Instagram @ragazzicomunicacao (é só clicar).

Que tal compartilhar?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on linkedin
Share on google
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Que tal compartilhar?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on telegram
Share on linkedin
Share on google
Share on email